sábado, 29 de maio de 2010

Afinal de contas, qual o melhor console da nova geração?



Calma, calma. Todos vocês que me conhecem, seja na internet ou fora dela, provavelmente sabem qual a minha opinião sobre esse assunto. Mesmo assim, peço encarecidamente que mantenham-se firmes aí em suas cadeiras e leiam o artigo até o final.

Prometo tentar não decepcionar.

Como todos sabem, atualmente passamos pela 7ª geração de consoles. Ouso dizer que, desde a quarta geração, não temos um embate tão épico entre empresas, em que o único beneficiado é o jogador (antes de tudo, devo dizer que estou desconsiderando o Zeebo neste texto. Os motivos são óbvios), e já explico o porquê.

Tendo sido iniciada no ano de 2005, com o XBOX360, seguido pelo Nintendo Wii e o PlayStation 3 em 2006, essa geração conseguiu trazer de volta uma competição entre os consoles principais, em que os títulos exclusivos eram determinantes na escolha entre um console como predileto, justamente como era na época Nintendo VS. SEGA com o SNES e o Mega Drive.

Acho importante esclarecer os motivos de eu pensar que essa competição não ocorreu nas gerações anteriores, e para isso, vamos a uma pequena lição de história:

Em primeiro lugar, a quinta geração foi levada principalmente pelo PlayStation, o Nintendo 64 e o Sega Saturn. O PlayStation saiu como vencedor inabalável, e fez com que a Nintendo saísse da liderança do mercado com o rabo entre as pernas (é meus amigos, duvido que vocês um dia pensaram que leriam uma expressão como essa em um artigo meu). Aqui, os títulos exclusivos não foram o suficiente para salvar o Nintendo 64, que apesar de ter em sua biblioteca alguns dos jogos que são considerados como os melhores jogos da história, como Ocarina of Time, Super Mario 64, Goldeneye 007 e Perfect Dark, não conseguiu superar a Sony por diversos motivos. A estreante Sony conseguiu dar uma surra nas veteranas Nintendo e SEGA, algo que, até alguns anos antes, parecia ser impossível.



Mesmo essa tendo sido uma ótima fase para os games (e, principalmente, para os gamers), não acho que aí houve um "grande embate" entre as empresas. A Nintendo e a SEGA simplesmente se focaram em tentar alavancar as vendas de seus consoles com jogos bons, enquanto a Sony aproveitava sua posição confortável no topo do ranking. 90% dos jogos lançados eram exclusivos do PlayStation, enquanto a Nintendo se virava com suas franquias originais.

Para falar a verdade, não me recordo muito da posição da SEGA nessa competição, pois não tive nenhum amigo com um Sega Saturn, e acho que isso basta para tirarmos uma conclusão.

Enfim, levando em conta diversos fatores, o PlayStation se tornou líder absoluto do mercado, consequentemente levou mais da metade das third-parties com ele e as outras empresas ficaram chupando o dedo.

Não sei quanto a vocês, mas eu não considero isso uma "batalha dos consoles". Não houveram ataques diretos de uma empresa a outra, como na geração anterior, e creio que a adição de uma terceira empresa no mercado só contribuiu para o fim da guerra SEGA x Nintendo.

Bom, e quanto à sexta geração, acho que dispensa comentários. Quantas pessoas vocês conhecem que possuam um GameCube?

E um XBOX?

Foi o que eu pensei.

Por melhor que fosse, o Dreamcast levou a SEGA a se retirar do ramo de consoles, e isso por si só já dispensa meus comentários.



De qualquer forma, parece que agora as coisas mudaram, pelo menos um pouco. Digo, o Wii é líder disparado no mercado, e vende mais do que o dobro do segundo lugar por ano. Mesmo assim, o Wii é uma plataforma completamente diferente dos concorrentes, e é isso que previne que todas as third-parties se concentrem exclusivamente nele, como aconteceu no PlayStation e no PlayStation 2.

Sabendo disso, é importante levarmos muita coisa em consideração na hora de escolher qual console comprar. Cada pessoa tem uma plataforma preferida e, sejamos justos, todas tem seus méritos. Sim, todas.

Enquanto o Wii prima pela inovação, apresentando uma maneira diferente de jogar, conta com títulos excepcionais (vindos principalmente da própria Nintendo), além de uma biblioteca de jogos literalmente gigantesca que é capaz de agradar até o mais exigente jogador, o PlayStation 3 se destaca por ser um verdadeiro aparelho multimídia de alta tecnologia, com diversas funções e de quebra ainda serve como vídeo game, enquanto o XBOX conta com o melhor serviço para se jogar na rede e a inescrupulosa política da Microsoft de comprar outras empresas simplesmente para eliminar a concorrência ou criar exclusividades.

Sendo assim, temos três consoles com propostas distintas, e cada um se destaca por aspectos diferentes.

No início do texto, eu mencionei o embate entre SEGA e Nintendo que ocorreu na quarta geração. Na humilde opinião deste que vos escreve, nesta geração temos algo bem parecido com isso, porém protagonizado pela Sony e a Microsoft. Digo, a Big N já garantiu seu lugar ao sol como líder absoluta no mercado, e essa é uma posição praticamente inabalável. Resta então as duas outras empresas verem quem fica com o segundo lugar.

Mas como sabemos que vendas não são exatamente sinônimos de qualidade, ainda fica a polêmica pergunta no ar: qual é o melhor console da nova geração?

Antes, vamos analisar os pontos positivos e negativos dos três concorrentes.

O concorrente da Nintendo, o Wii:



Comecemos pela Nintendo então. Sem dúvidas, as maiores vantagens do console são os títulos first-party, ou seja, os jogos desenvolvidos pela própria Nintendo. É como se diz, ninguém sabe como usar tão bem um produto quanto seus próprios criadores, e é exatamente isso o que acontece aqui. A Nintendo consegue literalmente tirar leite de pedra com sua plataforma, oferecendo aos jogadores obras-primas sem comparação. Desde o seu lançamento, o Wii já foi presenteado com várias pérolas vindas da própria Nintendo, como Super Smash Bros. Brawl, Super Mario Galaxy (e, recentemente, Super Mario Galaxy 2), New Super Mario Bros. Wii, The Legendo f Zelda: Twilight Princess, Metroid Prime 3: Corruption, Meroid Prime Trilogy, Mario Kart Wii, entre diversos outros títulos de suas principais franquias. Além disso, o Wii é uma plataforma relativamente fácil e barata de programar, e isso possibilita o ingresso de várias empresas no ramo dos games, que muitas vezes acarreta em jogos bons que normalmente não poderiam ser produzidos para outros consoles, principalmente por meio do WiiWare.

E já que toquei neste assunto, vamos falar um pouco de outro trunfo do Wii. Na verdade, dois trunfos. O Wii conta com dois sistemas de distribuição de jogos online, o WiiWare e o Virtual Console. O primeiro conta com títulos exclusivos do Wii, que por serem pequenos demais ou possuírem baixa verba (ou os dois), muitas vezes não compensam o lançamento em mídia física. Este sistema já conta com títulos fantásticos, que provavelmente nunca veriam a luz do dia por maneiras tradicionais. O segundo nada mais é do que um emulador de games antigos, que possui uma biblioteca que vai desde o NES ao Nintendo 64, passando pelo SNES, Mega Drive, TurboGrafx 16, Master System, Neo Geo e MSX. Sem dúvidas, uma coletânea de jogos para ninguém botar defeito.

E por fim, mas definitivamente não menos importante, a jogabilidade. A maior proposta do Wii é, sem dúvidas, sua jogabilidade inovadora. Apresentando uma maneira completamente nova de jogar, o console de mesa da Nintendo cativou milhões de pessoas ao redor do mundo, diferenciando-se ao máximo dos concorrentes e arrebatando novos tipos de consumidores para o mercado de consoles, que normalmente não se interessariam por um video game comum. Porém, a jogabilidade é uma faca de dois gumes. Enquanto permanece como o maior atrativo para novos jogadores, muitas vezes é ela quem distancia os gamers de longa data da plataforma, pois nem todos os jogos funcionam bem com o novo esquema de controles da Nintendo. Some isso com o fácil acesso à produção de games para o console e pronto, você tem toneladas de lixo entrando no mercado todos os dias. Muitas vezes, as empresas tem ideias muito criativas para o uso dos controles por movimento, mas na maioria das vezes, essa função é má-executada, resultando numa jogabilidade que se resume a chacoalhar os controles desenfreadamente.

Isso manchou muito a imagem do console, que acabou criando fama de video game infantil, feminino e sem jogos "hardcore", o que não é verdade nem de longe.

E, finalmente, o maior problema do console, os gráficos. O Wii possui um nível visual muito inferior ao dos competidores, que contam com recursos de alta definição. Porém, os jogos do Wii (quando bem produzidos, que fique claro) nem de longe podem ser considerados feios. Pelo amor de Thor, estamos falando de uma plataforma com mais de o dobro de potência da geração passada! Se duvida, procure vídeos e imagens de Super Smash Bros. Brawl (lançado em 2007), Monster Hunter Tri (2009) ou Super Mario Galaxy 2 (2010) e me diga se são jogos feios. Mesmo assim, ainda é muito inferior ao visual apresentado pela concorrência, e isso pode ser considerado o maior ponto fraco do console.

Outro ponto negativo (para mim e vários outros jogadores, pelo menos) é a ausência de um sistema de Achievements, como nos consoles HD, mas como falarei mais desse sistema nos outros tópicos, serei breve aqui.

Em contrapartida, a plataforma conta com um opcional aparente bobo mas que é bem legal, que é um sistema que computa quantas horas você passou jogando cada jogo por dia, e ainda te diz quanto tempo ficou jogando no total. É algo bem simples, mas definitivamente é legal ver quanto tempo você perdeu jogando cada game da sua coleção no fim de uma semana.

No geral, vale a pena?
Sim, vale. O Wii é uma ótima plataforma, tem ótimos jogos, uma imensa variedade de conteúdo além de modos bem interessantes e diferentes de se jogar.

O concorrente da Microsoft, o XBOX360:



O sucessor do XBOX foi o primeiro a dar as caras na nova geração, com um ano de antecedência. Isso sem dúvidas deu uma boa adiantada na popularidade do console, e garantiu à Microsoft um espaço garantido no mercado.

A seu favor, a caixa verde conta com um poder de processamento incrível. Capaz de gerar gráficos insanos, o X360 utiliza o visual como um dos seus maiores atrativos. Somando isso ao ótimo desempenho do console para se jogar em rede, é possível termos experiências ótimas com a jogatina coletiva através do globo. Além disso, é possível transferir seus jogos para o HD do console, para rodá-los diretamente na memória, agilizando muito os cansativos loadings.

Além disso, o console possui um controle bem confortável, com uma boa disposição de botões, analógicos confortáveis e gatilhos inferiores bem práticos. O controller peca apenas pelo "direcional digital", que é realmente muito ruim e não responde nada bem aos comandos. Fora isso, o controle lembra bastante o do Dreamcast (na disposição e nomenclatura dos botões).

E, finalmente, os jogos exclusivos. Os adeptos da caixa cor de limão podem contar com centenas de exclusividades bem bacanas, várias delas produzidas pela própria Microsoft. Entre os títulos de destaque, temos os famosos Halo, Mass Effect (1 e 2), Alan Wake, Left 4 Dead (novamente, 1 e 2), Forza 3, Fable II, Gears of War, entre outros. A Microsoft também adquiriu posse de algumas outras empresas, sendo o caso mais notável a Rare, responsável por pérolas videogamísticas como Donkey Kong Country, Conker's Bad Fur Day, Perfect Dark, Goldeneye 007, entre outros. Mas, atualmente, a Rare não está fazendo nada de útil, então não dá pra saber se isso é um ponto positivo ou negativo. Além disso, muitas vezes a Microsoft paga pela exclusividade de alguns jogos desenvolvidos por alguma third-party, nem que seja temporariamente.

Acho importante notar que, apesar de algumas das exclusividades citadas terem versões para PCs, considero-as exclusivas entre os consoles. Exclusividade nos consoles quer dizer que o jogo não possui versões para outras plataformas, e o PC é algo um pouco diferente.

Bom, quem ganha são os donos dos caixotes alviverdes.

Assim como o WiiWare, o X360 também conta com um sistema de jogos via download, o XBOX Live Arcade. Não vou me alongar muito aqui, pois o intuito do sistema é basicamente o mesmo.

Como ponto negativo, eu considero a pouca variedade de títulos. Sim, pois apesar do XBOX receber grandes quantidades de jogos por mês, o estilo desses jogos é pouco variado. A maioria se resume a jogos de tiro (não sei ao certo o motivo, mas alguns consideram o X360 o melhor console para jogos de tiro. Eu discordo completamente), ou alguma outra coisa que use gráficos em alta definição.

É, não é tudo que pode ser considerado bom apenas por ter gráficos realistas.

Não me entendam mal. Gráficos são parte importante de um jogo, mas não são vitais. Por exemplo, na lista de aspectos principais de um jogo, a jogabilidade, enredo, diversão e etc. contam muito mais do que o visual. Por sorte, o caixote da Microsoft conta com muitos títulos bons, principalmente para os fãs de games de guerra, tiro e uma ação mais voltada para a violência. Claro, existem jogos de vários gêneros no 360, mas não em quantidade tão grande quanto no Wii, por exemplo.

O XBOX360 também conta com um sistema de perfis bem legal, que permite que cada jogador crie um perfil diferente no video game, com direito a avatares e tudo. Esses perfis são muito importantes, pois estão diretamente ligados aos seus save files, sua pontuação e seus achievements. A navegação dos menus é bem simples e intuitiva, apesar de conter várias opções que na maioria dos casos são pouco utilizadas.

Além disso, um dos pontos mais fortes do console, a internet, é um mecanismo pago. Para se jogar online no XBOX360, é necessário comprar cartões da XBOX Live, que te garantem acesso temporário à jogatina online. Apesar de não ser um preço muito alto fora do Brasil, em terras tupiniquins estes cartões acabam tendo um preço abusivo, o que corta a possibilidade de se jogar em rede de grande parte dos brasileiros.

Isso me faz lembrar outra característica do console, que eu vou deixar para vocês decidirem se é um ponto positivo ou negativo. A Microsoft desenvolveu um sistema capaz de banir todo e qualquer jogador que acesse à internet com um game pirateado, mesmo que não esteja jogando no momento. Ah, e quanto a pirataria, também deixarei a critério de vocês decidir se é um ponto positivo ou negativo do console.

No geral, vale a pena?
Sim, vale. Apesar de não apresentar propostas inovadoras como o Wii, o XBOX360 ainda é uma ótima plataforma, principalmente se você for fã dos estilos de jogos que eu citei, pois vai encontrá-los de balde.

E por fim, mas não menos importante...

O concorrente da Sony, o PlayStation 3:



Por fim, chegamos ao console que, sem dúvidas, era o mais hypado de toda a geração. E não é para menos, porque, depois de se manter numa liderança isolada por duas gerações e até mesmo ter uma parcela de culpa pela saída de uma das grandes veteranas do mercado, qual seria a próxima cartada da Sony?

Assim como o X360, o PS3 conta com um poderio gráfico gigantesco, segundo alguns até mesmo maior do que a capacidade da caixa verde. Aliás, muitos dos aspectos positivos são compartilhados entre o PS3 e o X360.

Mas, obviamente, o PlayStation 3 se sobressai em alguns aspectos, ao mesmo tempo em que é ofuscado em outros.

De qualquer forma, comecemos. Uma das características mais notáveis do PS3 é, sem dúvidas, sua mídia. Diferente da concorrência, a Sony decidiu apostar no Blu-Ray para sua nova plataforma, e isso foi uma decisão muito feliz. Com uma capacidade de armazenamento de, em média, 25GB, o Blu-Ray é infinitamente superior aos DVDs e DVDs Dual Layer utilizados pelo Wii e o X360, respectivamente.

E como se não bastasse, alguns jogos ainda tem a audácia de ir além e utilizar Blu-Rays Dual Layers, como Metal Gear Solid 4. Isso significa nada mais nada menos do que 50GBs de armazenamento para um game! Muito mais do que os 4.7GB do DVD e os aproximadamente 9 do DVD DL. Uau!

Bom, as exclusividades do PS3 não são muitas, mas são de qualidade inegável. Títulos como o já citado Metal Gear Solid 4, Little Big Planet, inFamous, o vencedor do prêmio GOTY do ano passado Uncharted 2 (e, obviamente, seu predecessor)... Será que me esqueci de algum?

Hum... acho que não.

Tá, tá, pode guardar essa carabina, já vou falar de God of War III!!!

Enfim, o PlayStation 3 é o detentor exclusivo do título mais hypado dessa geração (e provavelmente o mais hypado que eu já vi na minha vida), GoW3. O jogo que traz o desfecho da trilogia de Kratos está sendo prometido desde antes do lançamento do console em meados de 2006, mas só deu as caras recentemente. E, segundo os jogadores, atendeu muito bem as expectativas, obrigado.

Bom, o PS3 pode não ter um mar de exclusividades como o X360, mas os poucos jogos sonystas fazem por merecer.

Ah, a Sony também faz seus próprios games. Mas salvo algumas poucas excessões, quem se importa?

O PS3 também conta com um sistema de downloads de jogos exclusivos, exatamente como o WiiWare e a XBOX Live Arcade, e se chama PlayStation Network, ou PSN para os íntimos. De qualquer forma, a PSN é basicamente a mesma coisa das anteriores. Apesar disso, ainda considero os três sistemas como pontos positivos dos consoles pois cada um conta com títulos diferentes. Além disso, é possível baixar diversas demos por meio da PSN, e isso é muito bom, pois permite que você de uma olhada um pouco melhor em algum game antes de decidir se ele vale o investimento do seu rico dinheirinho.

E falando em internet, é claro que o PlayStation 3 também tem a capacidade de jogar online. Porém, diferente do XBOX e igual ao Wii, esse sistema é gratuito.

Se é competente, isso é outra história. Alguns jogos funcionam muito bem durante as partidas de rede, enquanto outros são simplesmente injogáveis. Sendo assim, podemos considerar a jogatina online do PS3 uma faca de dois gumes. Enquanto funciona bem para alguns jogos, parece que deveria ter sido cortada de outros títulos.

O PlayStation 3 também conta com um sistema de Achievements. Como disse antes, o XBOX e o PlayStation possuem esse sistema, enquanto o Wii não. Esta é, sem dúvidas, uma enorme perda para o console da Nintendo.

Caso você não conheça, vou explicar brevemente do que se trata esse sistema. Bom, os achievements (ou Trophies) são pequenas conquistas que o jogador realiza enquanto joga algum game, que acarretam pontos, que por sua vez são computados para um total no seu perfil e ficam disponíveis para todo mundo ver. Novamente, é uma pena para o console da Nintendo ele não possuir um sistema assim. Os Achievements (ou Trophies, no caso do PS3) são bem interessantes, e dão uma motivação a mais para os jogadores continuarem desfrutando do game mesmo após terem finalizado, apenas para desbloquear todas as conquistas.

Semelhante ao XBOX, o PS3 permite que você crie vários perfis diferentes na memória do video game. Porém, diferentemente da caixa verde, aqui não é possível criar avatares nem nada do tipo.

A navegação pelos menus do PS3 também é um pouco confusa e não aparenta ser muito prática, mas provavelmente é só questão de acostumar-se.

Quanto ao controle, ele permanece praticamente igual ao do PS2. A diferença fica por conta dele ser sem fio (utiliza uma bateria, que é uma ótima vantagem quando comparado às pilhas do Wii e do XBOX360), não possuir mais o botão para desligar o analógico (inútil), um botão que acessa o menu do PS3 e alterações nos botões R2 e L2. Ao meu ver, essas alterações nos gatilhos traseiros foram completamente desnecessárias e negativas, pois tornaram o acesso aos botões péssimos, fazendo que você aperte sem querer com bastante frequência. Além disso, o controle conta com um humilde sensor de movimentos, capaz de distinguir movimentos simples do joystick, como esquerda e direita. Porém, infelizmente, esse mecanismo é extremamente precário, e são raríssimos os jogos que fazem um uso competente disso.

A biblioteca do console conta com uma variedade de gêneros um pouco maior do que a do XBOX360, mas ainda assim é formada principalmente por jogos de ação/tiro, em que a violência predomina.

Porém, como o PS3 faz um sucesso bem considerável no Japão (coisa que o XBOX não faz), o console tem uma quantidade de jogos do estilo RPG bem maior (principalmente J-RPGs), já que esse é o gênero que mais faz sucesso na terra do sol nascente.

Enfim, não tenho muito o que falar do PlayStation 3, pois nunca desfrutei muito desse console quanto do XBOX360 e do Wii (principalmente do Wii), maaaas a questão é:

No geral, vale a pena?
Sim! Apesar da minha baixa quilometragem nesse aparelho, pude perceber que, apesar de algumas falhas, ainda assim é uma plataforma muito boa.

Como puderam perceber, não sou um "ista" descerebrado. Apesar da minha predileção pela Nintendo, tenho capacidade de avaliar os três consoles e identificar os pontos que considero positivos e negativos em todos eles.

E o veredicto final é....

Bom, a esta altura do campeonato, vocês devem estar se perguntando qual será meu veredicto para a escolha da plataforma merecedora do título de "Melhor Console da Nova Geração".

Bem, meu veredicto éééé...

Nenhum! Sim, todos os consoles possuem características únicas, e quem decide qual é o melhor é o próprio jogador. Por isso, antes de adquirir um novo console, analise bem suas características e veja se ele se encaixa bem no seu perfil, para não correr o risco de se arrepender depois!

No meu caso, meu console predileto é o Wii. Mas conheço muita gente que prefere o XBOX360 ou o PlayStation 3, e eles não estão errados!

E eu estou menos ainda!

Lembrem-se disso antes de saírem por aí começando pequenas guerrinhas em fóruns da vida, pois cada um tem um modo diferente de avaliar um console, e nem todos gostam de um gênero só.



Bom gente, por hora é só! Desculpem pelo atraso!

See ya!

11 comentários:

Rikki Kitsune disse...

Tá ótimo tio! Muito bem escrito! *-*

Blog do Pingua disse...

Belíssimo texto

concordo com você quanto a essa disputa idiota que os caras fazem em fóruns sobre qual é o melhor, porra somos todos gamers, brigar por isso é uma puta falta de sacanagem [WTF?]

Só um uma coisinha que eu gostaria de dizer, é quanto a PSN, eu acho que a qualidade de conexão dela varia de acordo com sua internet e não com o jogo, pois todos os games que joguei online nunca me deram problema.

Agora fazendo um resumão eu defino os 3 consoles desta maneira:

Wii: Diversão aliada com grande biblioteca de jogos e franquias tradicionais

XBOX 360: Melhor sistema online do mercado e bom hardware

PS3: Excelente Hardware, Blu-Ray e melhores gráficos da geração

Mas se pudesse teria os 3 consoles facilmente

Mike- disse...

o melhor video game eh akele q vem no mc lanche feliz *-* zuera xD
bom.. eu comprei um wii,me arependo profundamente ate hj,nos 2 primeros meses fiquei todo: MUITO FODA MANO,ma dpois me arependi,e conhesso 6 pessoas que pensam assim tambem,ai comprei um 360,ele comesso a mostra tantos defeitos... primero o controle desligava sosinho,dpois fiko sem som,dpois sem video e finalmente ele se foi,meu vô foi concerta ele e robaram o carro do velho e la se foi meu xbox.hj to com 1 wii,1 ds e 1 ps2 e sinceramente n jogo nenhum e nem quero comprar outro,eu so penso:logo vai ter novos como ps4 nintendo alguma coisa e xbox 720,pra que vo fica comprando console se dpois lança novos?larguei os video games,so jogo do pc as x alguma coisa.mc lanche feliz rulez o/ tirando isso,bom texto kra,continua assim :D

Crystal ~ disse...

Só não concordei com a parte do controle do Xbox. q
Eu odeio aquele controle, acho ele todo duro e estranho de segurar... (e já joguei em vários diferentes e senti sempre esse problema, os botões sempre parecem desconfortáveis :s) E quem já tentou jogar Guitar Hero com aqueles "gatilhos" deve saber como é estranho. x.x
Enfim, nunca julguei um jogo pelo gráfico. Gosto de julgar como o jogo me envolve, me faz querer continuar jogando. Pra isso pode ser até um quadrado de Pixels torto, se a história for boa e o enredo interessante, eu vou continuar jogando! O importante pra mim sempre foi isso. Gosto de desafios, gosto de me sentir ameaçada pela tela de Game Over, pelos Continues acabando... Bom, enfim, o que quero dizer é que pra mim ultimamente os players dão muito valor aos gráficos e esquecem o que realmente importa. :~ Já perdi a conta de pessoas que chegaram e me disseram "Ah, desanimei com tal jogo pq os gráficos são muito feios."
Claro, gráficos bons podem ser um fator a mais pra te envolver num jogo, mas não é o principal. Meu console preferido atualmente dentre esses é o Wii, exatamente pq prezo o enredo e a inovação quando vou jogar alguma coisa.
Uia, ficou grande. o_O Dufim, continue assim! Adoro seus textos! :D

Marcelo Silva disse...

Texto gigantescamente gigante.
Bom, não joguei nenhum dos três, não posso dizer nada. Mas o que eu quero mesmo é o PS3, por causa do jogo... hã... "hypado", God of War 3.

Hypado... ai ai...
Enfim, bons argumentos. Mas bem que poderia chutar o balde e eleger um melhor, né...

Matt Harrison disse...

Bom, eu disse qual é meu preferido.

De resto, como dissertei, todos tem suas qualidades, e cada um tem o seu favorito (no meu caso, o Wii).

E quanto aos textos grandes, acostume-se, pois é o padrão do blog. xD

Kimi disse...

Nunca tive um videogame, mas acho que o Wii suportaria meu jeito de jogar. Gosto pra caramba dessas coisas que vc tem que mexer...e ainda a Nintendo tem o Zelda, que meu deus, que jogo é aquele *----------*

mas ainda o DS tbm consegue ficar, ou ultrapassar, o Wii. DS é foda tbm! =)

Matt Harrison disse...

Sim sim, considero o DS a melhor plataforma do mercado.

Mas como nesse artigo eu falei só sobre os consoles, tive que deixar o DS e o PSP de fora.

Red disse...

Parabéns pelo post, nii. Ótimo mesmo. Concordo com tudo o que disse na guerra da geração atual.

E bom, eu tive um Sega Saturn e, não é pelo fato de ser "seguista" e talz, mas, muito embora o fato do Saturno ter falecido mais cedo que a concorrência (no ocidente), te garanto que nenhum outro console me cativou tanto quanto aquele. Se eu tivesse dinheiro o suficiente para manter-lo, ganranto que trocaria facilmente um Wii por um Saturn. Ah, e falando da posição dele, no Japão, ele ficou em produção até 99 e se manteve em segundo lugar, atrás do PlayStation e na frente do Nintendo 64, e também é considerado por muitos jogadores, a plataforma que teve a melhor biblioteca de RPGs da história. Não é atoa que volta e meia aparece petições sobre jogos de Saturn para Virtual Console.

Bredy disse...

Ufáááááh, que post enorme cara, pelo amor de Zeus...

Éh, não é difícil perceber que vc é um Nintendo lover, mas ainda assim, vc conseguiu fazer umas boas análises dos outros video-games, principalmente do PS3, que desconheço tanto quando você.

Não sou nenhum apaixonado por essas coisas, não saio por ai comprando colsoles, jogos, acessórios, e coisas do tipo, mas acho legal ter um vídeo-game em casa, é legal usufruir do mesmo quando não se tem absolutamente nada melhor para fazer em casa. Já tive um PS2 e coisas assim, e concordo com oq foi dito em sua “aula de história”, a Sony comandou o ramo por 2 gerações, estava contente com os resultados dela, com os jogos que saíam, com tudo, porém, o PS3 deixou a desejar demais, e, comparado com as gerações passadas, não apresentou muuuita coisa diferente não, tirando a idéia da mídia blu-ray, que é legal! A Sony, em minha opinião, tentou juntar os 2 consoles concorrentes, e transformá-los no console deles (FAIL!) mas no final das contas, possui jogos legals...

O XBOX, sem comparações...
gosto de jogos de tiro?? Um pouco, mas mesmo se não gostasse, não mudaria minha opinião, até porque, as versos diferenciadas (como o XBOX Resident Evil, que é vermelho, e o Call of Duty - Modern Wayfare 2, que é cinza com alguns desenhos nele) são ótimos atrativos (ah, falar sobre isso no post seria legal, mais um ponto para o Xbox!)

não preciso falar do Wii, até pq, foi bem descrito por você...

o MEU veredicto vai para o XBOX, pelos motivos apresentados por vc, por mim, e pelo preço, que, quando colocado na ponta do lápis, é menor, logo, o custo-benefício, é mais gratificante para os compradores! Pirataria? Fazer oq... sai mais barato poxa...

Romulo disse...

Eu opto pelo Wii o resto vai no PC mesmo... Ah, e parabéns pelo ótimo texto!